Filipa Maia

Instagram Feed

    Porque não deves pedir aos teus amigos para gostarem da tua página no Facebook

    pedir aos amigos

     

    Vejo isto a acontecer tão frequentemente, e fico triste. Pessoas que começam um negócio, criam uma página no Facebook e toca a convidar todos os amigos para gostarem da página. E eu digo já aqui a verdade: quando me convidam, nem sempre aceito gostar da página, e parecer frio mas é só para o bem deles.

     

    Eu até percebo a tentação: temos uma página novinha em folha, a página tem um like (nós próprios!) e nós queremos que muitas pessoas gostem da nossa página. Queremos aumentar o número de seguidores o mais rapidamente possível, para não estarmos a falar para as moscas e também para o negócio não parecer tão verdinho, e qual a maneira mais fácil de conseguir seguidores rapidamente? Pois, é mesmo pedir aos amigos.

     

    O problema é que isso só te vai trazer problemas e pode ser bem pior do que passar uns tempos com poucos seguidores.

     

    O que acontece depois de os teus amigos gostarem da tua página

    Começas a pensar que a coisa até está a correr bem assim que vês a maior parte dos teus amigos a aceitarem o teu convite e a gostarem da tua página. O número de seguidores a crescer, alguns nem sabiam que estavas a começar um negócio e vêm fazer-te perguntas, dar os parabéns e desejar a maior das sortes.

     

    Nos dias seguintes, continuas a fazer as tuas publicações e é aí que a coisa começa a dar para o torto. Tu podes nem perceber o que se está a passar, mas eu estou aqui para te explicar

     

    A verdade é esta: os teus amigos são muito simpáticos e até gostaram da tua página porque querem apoiar-te e acharam que assim te estavam a ajudar. Então qual é mesmo o problema? O problema é que, quase certamente, a maior parte dos teus amigos não encaixará no teu perfil de cliente ideal. E isso é um problema.

     

    Os teus amigos vão começar por ver algumas das tuas publicações, mas como não representam o teu cliente ideal, os teus conteúdos não vão ser propriamente apelativos para eles. Se calhar até fazem um like em uma ou duas das tuas publicações, mas depois vão começar a desligar porque aquilo não lhes diz nada. Para começar, rapidamente o algoritmo do Facebook vai perceber que eles não estão assim tão interessados na tua página e vai deixar de lhes mostrar os teus conteúdos.

     

    Depois, o Facebook começa por exibir os teus conteúdos apenas a uma fração dos teus seguidores. Se esses seguidores não interagirem, o algoritmo não se esforçará para mostrar os teus conteúdos a mais pessoas, porque assume que esse conteúdo não tem qualidade.

     

    Quando a maior parte dos teus seguidores são os teus amigos simpáticos que nem têm assim tanto interesse pelos teus conteúdos, é normal que eles não interajam com o teu conteúdo. A tua taxa de engagement vai ser muito baixa nos primeiros minutos e o teu alcance não passará muito dali. Além disso, estas consequências propagam-se para as publicações seguintes – precisamente porque o Facebook acaba de perceber que os teus seguidores não estão muito interessados nos teus conteúdos.

     

    Uma coisa é certa: depois da tua página sofrer todos estes efeitos, será muito difícil saíres desta espiral de queda de alcance, por isso espero que tenhas percebido porque não deves pedir a todos os teus amigos para gostarem da tua página.

     

    O que podes fazer em vez disso

    Muito bem, já concordámos que não vais convidar todos os teus amigos a gostarem da tua página. Mas então o que podes fazer em vez disso? É que ter uma página com praticamente zero seguidores não é nada apelativo. Eu sei, é por isso que tenho três sugestões de outras coisas que podes fazer para aumentares o número de seguidores.

     

    1 – Faz uma publicação no teu perfil pessoal

    Em vez de enviares um convite aos teus amigos para gostarem da tua nova página, prepara uma publicação no teu perfil pessoal em que partilhas a tua página, explicas em que consiste o teu negócio e que tipo de assuntos irás abordar nos teus conteúdos e convidas, de forma mais indireta, os teus amigos que tenham interesse nesses mesmos assuntos a seguirem a tua página para poderem acompanhar.

     

    Desta forma, os teus amigos não se vão sentir mal por não gostarem da tua página e, pelo menos na sua maior parte, só irão gostar e seguir se tiverem um genuíno interesse no teu negócio.

     

    2 – Partilha a tua página em grupos indicados para o teu cliente ideal

    O teu cliente ideal frequenta grupos no Facebook e lá sim, poderás encontrar pessoas que têm realmente interesse naquilo que tu fazes. Então divulga a tua nova página em grupos onde aches que o teu cliente ideal passa o seu tempo.

     

    Mas tem cuidado: nem todos os grupos permitem a divulgação de páginas, por isso começa por ler as regras de cada grupo para perceberes se o podes fazer. Em caso de dúvidas, o ideal é mesmo perguntar aos administradores dos grupos se esse tipo de divulgações é permitido.

     

    3 – Usa os anúncios do Facebook

    Podes aproveitar os anúncios do Facebook para que a tua página seja mostrada a utilizadores que tenham o perfil do teu cliente ideal. Mas tem muito cuidado: a segmentação dos teus anúncios deverá ser muito bem feita. Caso contrário, corres o risco de acabar com seguidores que não são os mais indicados e acabas por ter o mesmo problema de que já falámos no caso dos teus amigos – com a agravante de que agora estás a gastar dinheiro!

     

    Por isso começa por perceber muito bem como podes segmentar os teus anúncios de forma a não deitares dinheiro ao lixo e não acabares com um número grande de seguidores que são, também eles, lixo (pelo menos para a tua página). Em caso de dúvidas, o melhor pode ser mesmo contratar um especialista em anúncios do Facebook.

     

    Atenção! Há algo que tem de ser feito antes disto tudo!

    Como podes ter percebido, se quiseres executar os passos que indiquei acima, há uma coisa que tens de saber muito bem primeiro. Quem é o teu cliente ideal? Sem essa informação, será difícil selecionares grupos para divulgar o teu negócio e também não será evidente como deverás segmentar a audiência dos teus anúncios. Por isso, caso ainda não o tenhas feito, o primeiro passo terá de passar pela definição do perfil do teu cliente ideal, que pode ser englobado numa estratégia mais ampla de conteúdos e redes sociais.

     

    Diz-me, nos comentários, se já passaste por estas dificuldades depois de convidares amigos para gostarem a tua página e conta-me se já tens bem presente o perfil do teu cliente ideal.

     

    É a tendência natural: quando se tem uma página do Facebook nova e sem seguidores pede-se aos amigos para gostarem da página. Vê aqui por que motivos isso pode ser um erro!

    2 Comments

    • Catarina

      Ora aqui está uma coisa que eu fiz quando criei a minha página e não fazia ideia de que era um erro! E faz todo o sentido!! Estou sempre a aprender contigo, obrigada 🙂
      E agora fiquei a pensar no “cliente ideal” e no público alvo…de facto, é algo que tem de ser mesmo muito bem pensado e nem sempre é fácil acertar!
      Beijinho grande**

      • Filipa Maia

        Sim, Catarina, é super-importante. Todo o branding e estratégia de comunicação da marca devem ser definidosem função do cliente ideal. Sem isso é impossível sabermos com quem estamos a falar 😉
        Estou cá para isso mesmo, para ensinar e ajudar! Um beijinho*

    O que tens a dizer sobre isto? Deixa um comentário