Filipa Maia

Instagram Feed

    Uncategorized

    • 3 Passos Essenciais para Começar a Viver de Forma Intencional

      vida intencional Quem me acompanha, já sabe que o tema da vida intencional me é particularmente querido, mas desde que este site e o podcast Lifestyle by Design foram para o ar que me tenho debruçado ainda mais sobre este tema. Há, aliás, um episódio do podcast exclusivamente dedicado à metodologia que criei à volta doLifestyle by Design e que nos ajuda a viver de forma mais intencional. Comecei agora, também, a falar sobre este tema no Youtube. Também podes ver o vídeo:   Mas, antes de mais, o que é, de facto, viver de forma intencional? No fundo, não é mais do que viver com intenção. Colocar uma intenção por trás de tudo o que fazemos, em vez de vivermos em piloto automático, só porqueé o standard ou porque é o que se espera de nós, sem pensarmos nas razões que nos levam a agir de determinada forma. Começar a viver de forma intencional é inverter esta tendência, é fazermos o que fazemos por um motivo, é pensar antes de agir e ter uma intenção quando avançamos para uma ação. No que diz respeito ao autoconhecimento, viver de forma intencional significa viver de uma forma alinhada com aqueles que são os nossos valores individuais, ou seja, o conjunto de coisas às quais damos realmente valor e pelas quais a nossa vida e a nossa atuação se rege. A nossa vida deve ser conscientemente construída de forma a vivermos alinhados com estes nossos valores. Quando temos uma grande decisão de vida para tomar, normalmente, já nos regemos por esses valores, mas, quer a um nível macro, naquilo que é a nossa vida no geral, quer a um nível micro, nas decisões mais pequenas e mais simples, raramente temos em atenção estes valores. Isto acontece porque nem sequer pensamos conscientemente neles. Contudo, eu acredito que só nos podemos sentir felizes e realizados se conhecermos estes nossos valores individuais e se vivermos de acordo com eles. É por esta razão que transmitir esta mensagem e ajudar outras pessoas a viverem de forma mais intencional e alinhada é tão importante para mim. Para vivermos de forma mais intencional há, então, 3 pequenos passos que devemos dar.  

      1. Autoconhecimento

      Só quando nos conhecemos profundamente é que ganhamos a capacidade de perceber quais são os nossos valores, o que é que é importante para nós, o que é que nos inspira, o que é que realmente queremos da vida. Para aumentarmos o nosso autoconhecimento, eu destaco 6 atividades que podemos realizar: – journaling: quando fazemos uma real escrita livre, não impedindo os nossos pensamentos de passarem para o papel e o fazemos com regularidade – afinal, quanto mais regular for a prática, mais fácil será não travar os pensamentos – mais profundo será esse nosso autoconhecimento. Para quem estiver interessado nesta atividade, tenho o Desafio de 21 dias de journaling  autoreflexão que podem subscrever gratuitamente. Este desafio ajuda não só ao autoconhecimento como também a implementar o hábito de fazer journaling diariamente; – meditação: ao meditarmos conseguimos perceber quais são os nossos pensamentos mais regulares e quais os pensamentos que vêm até nós quando aquietamos a mente; além disto, a prática regular de meditação permite-nos que, no dia a dia e fora dos momentos de meditação, consigamos estar mais atentos aos nossos pensamentos e entendamos melhor os nossos padrões mentais. Ouvindo os nossos pensamentos e percebendo estes padrões podemos ir ganhando mais autoconhecimento e, até, trabalhar pensamentos menos positivos; – realizar atividades criativas: escrita criativa ou trabalhos manuais, por exemplo; criar coisas com as prórpias mãos; – viajar: principalmente, quando o fazemos sozinhos. Estarmos a sós connosco e tomarmos todas as decisões ajuda-nos a perceber do que gostamos mais ou menos, sem a preocupação de satisfazer as vontades e as necessidades do outro, e podendo fazer o que nos apetecer; – passarmos tempo sozinhos, tempo connosco próprios, desligados das redes sociais e da internet, sem distrações e sem mais nada para fazer; – terapias e processos de coaching: muito importante para processos de mudanças de mindset e para trabalhar crenças limitadoras.  

      2. Assume a responsabilidade

      Assumirmos responsabilidade pela nossa própria vida é outro passo muito importante para uma vida intencional. Ganharmos consciência de que a forma como a nossa vida acontece só depende de nós é transformador. Mesmo que não sejamos omnipotentes e não tenhamos o poder de controlar tudo o que nos acontece, podemos sempre controlar a nossa reação ao que nos acontece. Podemos controlar a forma como estamos no mundo e como vamos agir a partir daqui. Cada momento pode ser um momento de recomeço. Tudo o que está no passado é lá que pertence, mas o que vem daqui para a frente é possível controlar. Temos realmente a capacidade de produzir resultados incríveis na nossa vida, mas temos decomeçar por acreditar. Esses resultados só surgem se acreditarmos neles e dermos os passos necessários para os obtermos. Se fizermos isto, o mais incrível pode mesmo acontecer. Aqui, o conceito de mindset de crescimento volta a ser muito importante, ou seja, acreditarmos que podemos adquirir novos conhecimentos e melhorar todos os dias. Podes ouvir mais sobreisto neste episódiodo Podcast.  

      3. Começa a viver a tua vida

      Para viveres uma vida mais intencional, outra sugestão que te deixo é que escolhas, todos os dias, como queres viver realmente a tua vida. E isso, mais uma vez, só depende de ti. Como é que o podes fazer? – Para de te comparares aos outros. As comparações que fazemos com os outros não são válidas, porque não sabemos a realidade da outra pessoa. – Questiona tudo à tua volta e tudo aquilo que já escolheste. Podes sempre mudar aquilo que não está bem. Identifica o que queres de diferente na tua vida e começa a trabalhar para isso. – Encontra um propósito, algo que tenha significado para ti e vive em função desse propósito. Aqui, não me estou a referir a um propósito de vida, porque sou da opinião de que podemos ter vários propósitos ao longo da nossa vida, como já expliquei. Podes ter um propósito, simplesmente, para os próximos tempos. – Define objetivos para ti e para a tua vida e para de viver em piloto automático. O cumprimento desses objetivos vai permitir-te viveres mais satisfeita e realizada. – Cria uma visão para o teu futuro. Pensa naquilo que queres concretizar ao longo da tua vida e cria uma visão para o teu futuro. Para isto não precisas de saber como queres que seja toda a tua vida, mas começa aos poucos e vai acrescentando aquilo que sabes que queres ter, fazer ou ser na tua vida. – Faz escolhas conscientes. Revisita os teus valores e a tua visão para o futuro e, quando tiveres de fazer uma escolha, pensa se essa escolha está alinhada com essa visão que criaste para ti e com os teus valores individuais. Isto ajudar-te-á em todas as tuas escolhas.   Colocas em prática estes passos no teu dia a dia? E se pudesses voltar atrás e fazer uma escolha diferente na tua vida, qual seria? O que mudarias?   Há 3 passos simples que podes dar já para começares a viver de forma mais intencional e alinhada com a tua essência, para viveres a vida à tua maneira.  
    • Como conseguir acordar cedo todos os dias

      acordar cedo

       

      Quando eu digo às pessoas que acordo praticamente todos os dias às 5 da manhã, a reação mais habitual é “não sei como consegues” (junto com um ar muito espantado). Mas eu acredito que haja por aí mais pessoas que gostassem de acordar mais cedo e, por isso mesmo, decidi dar as minhas dicas sobre como acordar mais cedo.

       

      Também podes ver o vídeo:

       

      Primeiro, gostava de falar dos principais benefícios de acordar mais cedo.

      1 – Ajuda a construir disciplina – e o nosso músculo da auto-disciplina, quando é treinado, passa a poder aplicar-se a todas as áreas da vida;

      2 – Há uma sensação de que temos controlo sobre a nossa vida – o que ajuda também a construir confiança;

      3 – Ajuda a reduzir o stress – quanto mais não seja, aquele que todos sentimos quando acordamos e temos de fazer tudo a correr.

       

      Vistas as principais vantagens, ficam então as minhas principais recomendações para quem quer acordar mais cedo.

       

      1 – Percebe se faz sentido para ti

      Nem todas as pessoas foram feitas para acordar cedo. Há pessoas que naturalmente funcionam melhor ao final do dia, e então não vale a pena estares a forçar-te a acordar demasiadamente cedo. Podes tentar acordar um pouco mais cedo na mesma, para reduzires o stress da manhã. Mas talvez não precise de ser às 5 da manhã. Percebe como funcionam os teus ciclos energéticos naturais e define os teus horários a partir da aí. Descobre qual é o teu cronotipo (podes até fazer este questionário).

       

      2 – Encontra o teu porquê

      Quais são os teus motivos para quereres acordar mais cedo? Pode ser tão simples como para teres tempo para ti. Pode ser apenas para reduzires aquele stress da manhã. Pode ser para trabalhares num hobbie, num side-hustle ou na tua paixão. Pode ser para implementares outros hábitos, como a meditação, o journaling, o exercício físico. Mas tens de ter um motivo muito forte para quereres acordar mais cedo, ou então não vai acontecer.

       

      3 – Vai dormir mais cedo

      Acordar mais cedo não pode ser sinónimo de dormir menos. O sono é um dos pilares mais importantes do nosso bem-estar e é muito importante que tenhamos as horas necessárias para descansar e para recuperar. É mais importante dormirmos as horas necessárias do que acordar muito cedo, por isso se não conseguires dormir mais cedo, mais vale não acordares muito cedo também.

       

      4 – Tem um alarme agradável e fora do quarto (se necessário)

      Uma campainha irritante vai aumentar ainda mais o stress, por isso coloca um alarme agradável para acordares bem. E se necessário, principalmente ao início, pode ajudar deixares o alarme fora da quarto. Se não estás habituada a acordar tão cedo, é possível que apenas desligues o alarme e voltes a dormir. Por isso, para garantires que acordas ao primeiro toque do alarme, deixa-o fora do quarto.

       

      5 – Mantém os mesmos horários (mais ou menos uma hora)

      Faz um esforço para ires dormir e para acordares todos os dias à mesma hora – sim, mesmo ao sábado e ao domingo. Podes dar uma margem de mais ou menos uma hora (por exemplo, dormir até às 6 horas, uma vez ou outra, se costumas acordar às 5 da manhã), mas, por norma, não faças variações de horários maiores do que essa. O teu corpo vai habituar-se a esse horário, vai começar a sentir sono à hora de ir dormir, e vai começar a despertar naturalmente à hora de acordar, o que torna a manutenção do hábito a longo prazo muito mais fácil.

       

      6 – Se falhares uma vez, volta a tentar no dia seguinte

      Isto é um hábito como outro qualquer e é normal que não o consigas implementar de um dia para o outro. Além disso, se queres mudar bastante o teu horário de acordar, deves fazê-lo por patamares em vez de fazeres uma transição muito brusca. E sempre que falhares, em qualquer fase que estejas, não te martirizes e simplesmente volta a tentar no dia seguinte!

       

      7 – É OK sair da rotina de vez em quando

      Depois de teres o hábito bem implementado e de o teu organismo já ter assimilado os novos horários, não há qualquer problema em sair do horário habitual de vez em quando. Pelo contrário, até se torna mais fácil. Quando o teu corpo sabe bem quais os seus horários, quando já está muito habituado a ir dormir e a acordar à mesma hora todos os dias, se houver um dia em que sais da rotina, ele irá recuperar e regressar ao horário habitual muito mais rapidamente e com muito mais facilidade do que se não tivesse esses hábitos implementados.

       

      8 – Implementa uma rotina noturna

      Implementar rituais que repetes todos os dias à noite, antes de ires dormir, pode ajudar bastante a implementar o novo hábito. A partir de certa altura, o teu corpo já associa esses rituais à hora de ir dormir e acabas por adormecer muito mais rapidamente e com mais facilidade. Convém também, nas últimas horas antes de ir dormir, evitar todo o tipo de ecrãs e monitores, que despertam o nosso cérebro por causa da luz azul (se não conseguires, pelo menos utiliza um filtro de luz azul).

       

      São estas as minhas recomendações para quem pretende acordar mais cedo. Pretendes implementar alguma? E pensas começar a acordar às 5 da manhã? Conta-me nos comentários.

       

      Gostavas de acordar mais cedo? Quem sabe às 5 da manhã, como eu? Pode não ser às 5, mas se quiseres acordar mais cedo, fica com as minhas recomendações.