Filipa Maia

Instagram Feed

    Marca Pessoal

    • Storytelling – Porque precisas de o usar na tua comunicação

      storytelling na comunicação

      O storytelling é um dos temas que mais me apaixona. As histórias sempre fizeram parte da minha vida e, desde que comecei a escrever, em 2015, que tenho vindo a estudar de forma cada vez mais aprofundada as histórias e a sua estrutura narrativa, o storytelling.

      Por ser um tema que me fascina, trago-o sempre para o meu trabalho, quer estejamos a falar de comunicação e de marcas, quer estejamos a falar de desenvolvimento pessoal.

      Hoje quero chamar a tua atenção para a importância do storytelling e porque é que é algo que deves incorporar na comunicação da tua marca. Há motivos muito fortes para que o faças.

       

      Também podes ver o vídeo:

       

      1. As histórias provocam emoções

      Alguma vez choraste ou te sentiste frustrada com algo que estava a acontecer num filme ou num livro? Alguma vez sentiste o teu coração bater mais forte com uma história? Tudo isto é emoção provocada por algo que não tem de ser real.

      Quando tens uma marca queres que as pessoas criem uma ligação emocional com a tua marca, que entrem na tua história, acompanhem a tua jornada e queiram saber mais sobre aquilo que estás a comunicar. É a emoção que vai fazer com que as pessoas queiram continuar a acompanhar-te. Se não houver emoção, as pessoas vão desligar-se da tua marca, tal como se desligam de histórias que não têm uma boa estrutura ou um bom arco narrativo.

       

      2. As histórias captam a atenção

      Enquanto seres humanos evoluímos com histórias e elas têm mesmo sido essenciais à nossa sobrevivência. Em tempos pré-históricos, as histórias eram a única forma de transmitir informação. Muitas vezes, informação vital para a sobrevivência da nossa espécie. Assim, as pessoas tomaram consciência de que as histórias são algo importante e a que devemos prestar atenção. Por isso é que, quando ouves contar uma história, a tua atenção desperta automaticamente. E, quando uma história é bem contada, tu não consegues largar essa história e ficas agarrada ao livro, ao filme ou à série. Então, tu, enquanto marca, com o contar de histórias vais conseguir muito mais eficazmente que as pessoas prestem atenção àquilo que estás a dizer.

       

      3. A memorização

      As histórias são mais facilmente memorizadas do que números, dados ou estatísticas. Está comprovado que, após uma comunicação de qualquer tipo, as pessoas memorizam com muito mais facilidade a história que foi contada do que os factos ou números que foram partilhados. Se queres que as pessoas guardem as informações que estás a partilhar é muito importante que incorpores o storytelling na tua comunicação.

       

      4. As histórias unem comunidades

      Com certeza que, como criador de uma marca, queres reunir uma comunidade à tua volta, certo? Então, deves lembrar-te sempre que as histórias unem comunidades.

      Basta que penses nas diferentes religiões que existem no mundo. Todas elas estão associadas a uma história, uma narrativa que conta a origem dessa religião e é essa história que une as pessoas dessa determinada religião. As pessoas conhecem essas histórias, falam sobre elas, acreditam nelas e sentem uma conexão emocional com elas. Consequentemente, essas pessoas sentem também uma conexão entre si por partilharem a mesma história e todas acreditarem nela.

      Deste modo, é o storytelling que te vai permitir criar um sentido de comunidade dentro da tua marca.

       

      5. As histórias mudam crenças

      Já falei várias vezes sobre crenças no meu Podcast. Podes ouvir este e outros episódios para saberes um pouco mais sobre este tema.

      O importante aqui é que as histórias têm o poder de alterar crenças. Há estudos que demonstram que o transporte narrativo está diretamente relacionado com a mudança na forma como vemos o mundo. O transporte narrativo está relacionado com o facto de sermos transportados para dentro de uma história bem contada e que nos provoca emoção.

      Para mim, é muito óbvio que as histórias tenham o poder de alterar crenças, pois, como já referi noutros momentos em que abordei este tema, as crenças são instaladas quando há eventos com uma grande carga emocional associada. Por isso, se as histórias tiverem esta mesma carga emocional podem também ter este poder de mudar as nossas crenças. É por esta razão que há, por exemplo, tantas histórias cujo tema central é o Bem contra o Mal, para que acreditemos que vivemos num mundo onde o Bem predomina.

       

      Então, se queres mudar a forma como as pessoas que te rodeiam veem o mundo, se queres pintar um conjunto de crenças diferentes para essas pessoas, o storytelling vai ajudar-te.

      Agora que te apresentei os meus motivos para que passes a usar o storytelling na comunicação da tua marca, queria saber que mais gostavas de saber sobre este tema. Deixa-me as tuas dúvidas, desafios e dificuldades para que eu possa criar mais conteúdos que vão ao encontro do que precisas e te ajudem a aplicar o storytelling dentro da tua marca.

       

      O storytelling tem importância na comunicação da tua marca. Existem vários motivos para que o incorpores na tua estratégia comunicativa.

    • O maior erro que podes estar a fazer na tua marca

      erro na marca

       

      Há um erro que vejo muitas pessoas a cometer, quer sejam pessoas que querem começar o seu negócio, quer mesmo pessoas que até já têm o seu negócio em funcionamento.

      Este erro, apesar de, provavelmente, não destruir o teu negócio, vai-te impedir de avançar e progredir e, com tal, não vais conseguir fazer o teu negócio crescer.

       

      Também podes ver o vídeo:

       

      Refiro-me ao erro de copiar aquilo que os outros fazem.

      Atenção, não me estou a referir a plágio. Estou, sim, a referir-me à cópia de certos aspetos do negócio de outra pessoa – modos de funcionamento, modelos de negócio, tipos de conteúdo e/ou a forma como esses conteúdos são apresentados, serviços e/ou a forma como são apresentados e estruturados.

      A tendência de muitas pessoas que têm negócios próprios, e não estão a obter os resultados que queriam, é olhar para o que outros empreendedores andam a fazer. Quando veem esses outros empreendedores a obter aquilo que parecem ser bons resultados, escolhem fazer igual na tentativa de obterem esses mesmos resultados.

      Contudo, o que funciona com os outros não é, necessariamente, aquilo que irá funcionar connosco. Muito pelo contrário, em vez de copiarmos, aquilo que temos de fazer é trabalhar de forma alinhada connosco mesmas e não simplesmente fazendo aquilo que os outros fazem.

      Outro aspeto muito importante é também termos noção de que não temos acesso a toda informação sobre o negócio daquela outra pessoa – por exemplo, quais os números envolvidos (afinal, é mesmo de números que se trata), que investimento está a fazer (em tempo e dinheiro), quais são os seus resultados reais -, pelo que não temos a certeza se aquilo que nos é dado a conhecer corresponde totalmente à realidade.

      Portanto, o maior erro que podemos cometer é assumir que outro empreendedor está, de facto, a ter bons resultados quando, afinal, não temos forma objetiva de saber se isso está mesmo a acontecer.

      Então, como deves definir aquilo que fazes dentro da tua marca?

      • Ouve a tua intuição, aprende a escutá-la e percebe por que caminho ela te guia
      • Descobre os teus valores e alinha ao máximo tudo o que envolve a tua marca com esses teus valores
      • Percebe quais são as tuas maiores forças e constrói o teu negócio de forma a que possas aproveitá-las ao máximo
      • Alinha o teu negócio com a tua essência: vê tudo aquilo que te apaixona e te faz vibrar como uma bússola que te aponta o caminho certo e está atenta a isso.

      Quando começares a dar atenção a estas coisas, vais então começar a ver resultados que, agora, te parecem impensáveis.

       

      Já pensaste sobre estas questões?

      Partilha comigo qual é uma das tuas maiores forças e como a podes aplicar no teu negócio.

       

      Vejo muitas pessoas a cometer este erro. Descobre qual é o erro na tua marca que impede o teu negócio de crescer e que te vai deixar fora de alinhamento.

    • O que é o Brand Coaching – E 3 objetivos essenciais de uma marca

      Brand Coaching

      Muitas pessoas chegam até mim com dúvidas sobre o que é isto do Brand Coaching, e isso é perfeitamente normal já que não é um conceito muito conhecido. Por isso decidi explicar-te neste artigo.

       

      Também podes ver o vídeo:

       

      Mas primeiro, deixa-me começar por explicar quais são, a meu ver, os 3 objetivos principais de qualquer marca.

       

      Objetivo #1 – Suporte ao teu estilo de vida ideal

      Quando o teu negócio e a tua marca estiverem estabelecidos, terás o tempo que queres para fazeres as coisas de que gostas? Vai ser possível gerar um retorno suficiente para viveres como e onde queres? Terás a liberdade de gerires a tua vida como queres, tanto em termos de horários como de localização? Terás o tempo de que precisas para estares com a tua família? Para cuidares de ti?

      Cumprir estes requisitos pode ter várias implicações para a tua marca e para o teu negócio. Pode, por exemplo, significar que não vais estar presente em todas as redes sociais nem vais criar um vídeo por dia para o Youtube se isso te tirar tempo de que precisas para fazer outras coisas, e está tudo bem. Deve ser sempre a estratégia de conteúdos e de comunicação a adaptar-se à tua vida, e não o inverso.

       

      Objetivo #2 – Traduzir a pessoa que és e aquilo em que acreditas

      Quando falamos de marcas pessoais, se não puderes apresentar-te como o teu “eu” autêntico, estarás sempre em esforço. Por isso, é extremamente importante que a tua marca traduza a pessoa que realmente és, assim como os teus valores.

      Uma das definições mais famosas daquilo que é uma marca é da Karley Cunningham, da Big Bold Brand que diz que uma marca é aquilo que as pessoas dizem de ti quando não estás presente. O que queres que as pessoas digam de ti depois de se depararem com a tua marca?

      Para se conseguir fazer isto é necessário que tenhas um profundo auto-conhecimento. Como poderás criar uma marca fiel a ti se não souberes quem és?

       

      Objetivo #3 – Servir o mundo

      É importante que o teu negócio sirva o mundo por dois motivos:

      • por motivos altruistas – ajudar os outros é uma das maiores fontes de realização pessoal e profissional, pelo que é necessário saberes que estás a contribuir para um mundo melhor. Se não tiveres o teu “porquê” bem presente, será difícil motivares-te a saíres da cama todas as manhãs para fazeres o teu trabalho

       

      • por motivos egoistas – se não estiveres a ajudar as pessoas, de alguma forma, não terás como subsistir. Precisas de apresentar um serviço de grande qualidade para que as pessoas estejam dispostas a pagar-te. Queiramos ou não, o dinheiro é necessário. Não pelo dinheiro em si, mas por aquilo que traz: suporte ao teu estilo de vida ideal (mais uma vez), equilíbrio e paz de espírito. Se não tiveres isto, não conseguirás fazer um trabalho de qualidade e todos ficarão a perder – tu, mas também os teus clientes.

       

       

      Por isso mesmo, é com base nestes objetivos que se processa um projeto de Brand Coaching. Para além da marca e da estratégia de conteúdos, olhamos para alguns aspetos visuais, para os serviços que serão prestados e para alguns elementos concretos de marketing.

       

      Para além disto, o processo de Brand Coaching tem outros benefícios:

      – aumento da confiança – em ti e na tua marca;

      – algumas mudanças de mindset em relação aos negócios e à criação de conteúdos

      – logicamente, ajuda a trazer clareza

      – é fonte de motivação

       

      Por isso, se acreditas que um processo de Brand Coaching pode ajudar-te, não hesites em entrar em contacto comigo e conversamos para ver se faz sentido trabalharmos juntas. E se ainda assim continuas com dúvidas em relação a este tipo de trabalho, podes enviar as tuas perguntas, por email ou aqui mesmo nos comentários deste artigo.

       

      Fica a perceber melhor o que é isto do Brand Coaching e descobre quais os 3 objetivos mais importantes de qualquer marca.

      Fica a perceber melhor o que é isto do Brand Coaching e descobre quais os 3 objetivos mais importantes de qualquer marca.