Filipa Maia

Instagram Feed

    Fevereiro 2020

    Monthly Archives

    • O teu negócio não está a crescer porque estás a fazer estas coisas!

      negócio não cresce

      Quero partilhar contigo 6 coisas que impedem muitos negócios de crescer e que, se calhar, também estão a travar o crescimento do teu.

       

      Também podes ver o vídeo:

       

      Provavelmente, como a tua atenção não está focada nestes aspetos de que te vou falar, tu nem sequer estás a perceber que é exatamente este tipo de atitudes ou comportamentos que podem estar a impedir o teu negócio de crescer.

      Por isso, quero ajudar-te a trazer estas questões à consciência para que se torne mais fácil removeres estes bloqueios e possas, quase de um momento para o outro, fazer o teu negócio crescer, só porque paraste de fazer uma ou duas destas coisas.

       

      1. Tens a tua atenção dispersa por vários projetos

      Estás a tentar fazer demasiadas coisas ao mesmo tempo. É como se estivesses a querer escalar várias montanhas em simultâneo e, para isso, saltares constantemente de uma para outra, sem chegares ao topo de nenhuma. Pensa comigo: o que poderia acontecer se decidisses focar-te num único projeto durante um determinado período, escalares essa montanha até ao topo – ou seja, otimizares esse projeto o máximo possível – e depois, então, eventualmente, transitares para outro projeto? O que é que no teu negócio poderá estar a fazer-te dispersar a atenção por demasiados projetos ao mesmo tempo?

      Este comportamento é particularmente perigoso quando tu ainda és a única pessoa dentro do teu negócio, és tu que assumes todas as funções e ainda não começaste a delegar tarefas e a subcontratar. Se tu estás responsável por tudo e ainda estás a tentar executar vários projetos ao mesmo tempo, a tua energia vai acabar por se esgotar muito rapidamente. Vais ficar cansado, podes mesmo entrar em burnout e isto é algo que que não vais querer que aconteça. Por tudo isto, fica atento para verificares se, de facto, não estarás a focar-te em demasiados projetos ao mesmo tempo.

       

      2. Não estás a trabalhar na tua zona de génio

      Não estares a passar a maior parte do teu tempo na tua zona de génio pode estar a impedir-te de fazeres avançar o teu negócio. Este ponto está relacionado com o anterior e tem muito que ver com delegar, contratar ajuda e ter outras pessoas a ajudar-te a levar o teu negócio para a frente. Eu sei que no início pode ser muito complicado contratar ajuda. Eu também não contratei logo ajuda e, enquanto não vi os primeiros resultados, fazia tudo sozinha, tal como tu também estarás a fazer neste momento. Mas, a determinada altura, temos 2 hipóteses e temos de fazer uma escolha.

      a) Podemos continuar a fazer tudo sozinhos. Isto significa que a percentagem do nosso tempo que pode ser dedicada às atividades que efetivamente geram riqueza será limitada, porque vamos ter de continuar a dar atenção a uma série de outras tarefas que não são responsáveis por gerar faturação.

      b) Começamos a contratar ajuda. É claro que isto representa uma despesa, mas o retorno que podemos obter do facto de libertarmos tempo para as atividades que são responsáveis pela entrada de dinheiro no nosso negócio. Já sabemos que nenhum negócio sobrevive sem dinheiro a entrar, mesmo que por vezes não estejamos confortáveis ao abordar estas questões. Então, pensa que tarefas poderás começar a delegar. Não precisas de começar logo a delegar muitas tarefas, nem sequer contratar uma pessoa a tempo inteiro para a tua equipa. Começa com algumas horas por semana, delegando algumas tarefas administrativas e, assim, conseguirás umas horas extra para trabalhares na tua zona de génio e executares aquelas tarefas que só tu podes fazer dentro do teu negócio e que, tipicamente, são as responsáveis pela entrada de dinheiro.

       

      3. Não estás a praticar os preços certos

      Se calhar ainda não percebeste bem o valor daquilo que fazes e, por isso, talvez não estejas a cobrar o preço certo. Muitos de nós têm um problema pessoal de falta de autovalorização e, quando começamos a empreender, se não tivermos noção do nosso verdadeiro valor profissional cobramos preços demasiado baixos.

      Estares a ser demasiado brando com os preços que estás a praticar pode estar a impedir-te de teres flexibilidade para, por exemplo, começares a delegar. Aumentares os teus preços de acordo com o valor que estás, de facto, a entregar ao teu cliente dar-te-á uma margem maior para fazeres alguns investimentos no teu negócio. Observa bem os teus preços e analisa se é por aí que estarás a impedir o teu negócio de crescer.

       

      4. Não falas daquilo que tens para vender

      Quando as pessoas se sentem desconfortáveis com o facto de terem de vender, não falam sobre os seus serviços e/ou produtos. Lamento informar-te, mas se tens um negócio terás mesmo de vender ou, então, o teu negócio não vai funcionar. Como já referi, um negócio não é sustentável sem dinheiro e o dinheiro não entra se não venderes.

      Vender pode ser fantástico se acreditares no teu produto/serviço e se vires a transformação e o impacto que o teu produto/serviço está a ter na pessoa que o comprou. Se o teu produto/serviço for bem desenhado, vai implicar uma transformação no teu cliente. Então, se não venderes, estás a roubar essa transformação a um potencial cliente. Se tens medo ou não te sentes confortável com vender, primeiro tenta perceber a razão de te sentires assim. Será que não tens plena confiança naquilo que estás a oferecer?

      Se não estás a comunicar os teus produtos/serviços, tenta encarar a venda de uma outra perspetiva, a de que estás a proporcionar uma vida melhor às pessoas que comprarem de ti.

       

      5. Não estás a investir

      Um negócio implica investimento e o melhor investimento que podes fazer no teu negócio é o delegar, o outsourcing de algumas funções que não têm de depender exclusivamente de ti. Se estás com medo de investir no teu negócio, então precisas de pensar sobre esta questão.

      Outros investimentos importantes são as formações, eventos e treinos de qualidade. Tens de estar sempre a evoluir enquanto pessoa e enquanto profissional. Como é que podes esperar que o teu negócio cresça se não aprenderes nada novo e se tu próprio não cresceres?

      O sucesso do teu negócio é proporcional ao teu desenvolvimento pessoal. Por isso, pensa onde é que podias estar a investir algum do teu dinheiro. Em treinos, em eventos, em formadores, em coaching, em outsourcing…? E, à medida que começares a investir, vais começar a perceber que começarás, também, a ter mais entrada de dinheiro.

       

      6. Não trabalhas o teu estado Interno

      O teu estado interno depende muito do teu foco e de onde está a tua atenção. Que energia é que tu estás a dissipar para o mundo? Em que frequência é que estás a vibrar? Tu vais sempre atrair resultados que estão em consonância com essa frequência em que estás a vibrar, por isso, quanto mais elevada for a frequência das tuas emoções, mais coisas maravilhosas vais atrair para a tua vida.

      Sobre este ponto em específico, o meu ebook sobre as 11 Atitudes dos Empreendedores Intencionais de Sucesso fala exatamente sobre modelos mentais e estratégias internas que deves adotar e podes descarregá-lo gratuitamente aqui.

       

      Gostava, agora, que partilhasses comigo qual destes 6 pontos é aquele que, neste preciso momento, pode estar a impedir o teu negócio de crescer. E que mudança é que podes fazer para desbloqueares o crescimento que desejas para o teu negócio. Vou adorar trocar impressões contigo sobre este tema!

      O teu negócio não cresce porque podes estar a fazer algumas coisas que estão a impedir e que tu nem estás a dar conta. Descobre quais e começa a mudá-las!

    • Como escolher um nicho de negócio e porque precisas de o fazer?

      Neste artigo, vou explicar-te porque é que é importante tomares uma decisão, o mais rapidamente possível, em relação ao teu nicho de negócio e como podes fazê-lo.

       

      Também podes ver o vídeo:

       

      A escolha do nicho é um tópico muito importante nos negócios. Muitas pessoas com quem contacto – quer clientes, quer outras pessoas com quem falo sobre negócios – apresentam uma grande resistência no que diz respeito à escolha de um nicho de mercado. Eu própria também já senti o mesmo no passado. Na maior parte das vezes, a justificação que dão para esta resistência é o facto de serem pessoas com múltiplos interesses e múltiplas capacidades. Como tal, dizem não ser capazes de se definir como “só uma coisa” nem conseguirem colocar-se “dentro de uma caixa”.

       

      Motivos para escolheres o teu nicho

      Então, porque é que é importante fazeres esta escolha e porque é que é importante que o faças o mais rapidamente possível?

      1. Credibilidade

      A escolha de uma área de especialização vai trazer-te credibilidade. Isto tornará a escolha dos teus potenciais clientes mais fácil e mais óbvia. Se fores altamente especializado numa determinada área, quem estiver interessado num profissional dessa área em concreto mais rapidamente te vai escolher a ti, que és especialista, do que outra pessoa, mais generalista e que faça de tudo um pouco.

      Vamos tomar como exemplo a área do marketing digital, que é tão abrangente. Imagina que estou a querer otimizar o SEO do meu site e vou procurar profissionais que me possam ajudar com isto. Será que me vou sentir mais confiante a escolher um especialista em SEO ou a escolher um especialista de Marketing Digital que, dentro do Marketing Digital, faz de tudo um pouco? Com certeza que, se eu tiver o meu objetivo bem definido, vou escolher o especialista em SEO. E o mesmo se passa em relação a outras áreas de atuação. O mesmo se eu quiser alguém para gerir os meus anúncios, por exemplo. Ou seja, vou procurar alguém que seja especialista em anúncios e não alguém que faça de tudo um pouco.

      A área do coaching é também uma área com excelentes exemplos disto mesmo. Se eu vou à procura de um coach, à partida é porque tenho um desafio específico na minha vida. Ora, se encontrar um profissional que ajuda pessoas a ultrapassarem esse desafio específico que eu enfrento neste momento, vou sentir-me muito mais confiante com essa pessoa do que contratando um coach que não tem área de especialização e que trabalha com todo o tipo de pessoas.

      Esta questão da credibilidade e de te tornares a escolha óbvia para o teu cliente é a primeira vantagem de escolheres um nicho, uma área de especialização específica.

       

      2. Comunicação

      A partir do momento em que te tornas especialista numa determinada área, a tua comunicação torna-se mais fácil, pois sabes exatamente de que é que estás a falar. Além de não te perderes no meio de uma infinidade de assuntos sobre os quais podes falar, a tua comunicação torna-se muito mais clara e específica. Com este tipo de comunicação, acabas por conseguir chegar mais facilmente às pessoas certas.

       

      3. Compreender o cliente

      Vais conseguir identificar os teus potenciais clientes muito bem, vais saber quem é que eles são, que desafio têm à sua frente neste momento, qual a transformação que pretendem nas suas vidas ou nos seus negócios. Vais conseguir compreender muito melhor a pessoa que tens do outro lado. Se, pelo contrário, fores generalista e não tiveres uma área de especialização, praticamente qualquer pessoa pode ser teu cliente e vai ser muito mais complicado conseguires compreender e falar a linguagem do teu cliente ideal.

       

      4. Preços

      Ao posicionares-te como especialista numa determinada área vais conseguir praticar preços mais elevados sem com isso perderes negócio. A isto está associada a credibilidade, porque mesmo que os teus preços sejam mais elevados do que os de um possível concorrente, tu resolves um problema específico e concreto e, como tal, será mais evidente para o teu cliente escolher-te a ti, mesmo que o teu preço seja um pouco mais alto.

       

      Quero ainda deixar-te algumas notas sobre algumas ideias erradas que as pessoas têm em relação à escolha de um nicho.

      No que se refere à justificação que muitas pessoas dão de não serem capazes de escolher um nicho porque têm múltiplos interesses, é preciso deixar claro que tu não és o teu negócio. Tu és muito mais do que o teu negócio. Nem tudo aquilo que tu és precisa de estar dentro do teu negócio. Não estamos a falar de te restringires a ti própria, de te colocares dentro de uma caixa. Estamos a falar em estabelecer limites somente àquilo que fazes dentro do teu negócio.

      Além disto, podes ter mais do que um nicho de atuação. Não recomendo, no entanto, que tenhas mais do que 2 ou 3 nichos diferentes para que não se torne confuso, quer para ti, quer para os outros. Também chamo a tua atenção para a importância de desenvolveres cada um destes nichos em diferentes momentos. Começa por te focar num e quando já tiveres credibilidade e com o negócio em andamento podes, então, começar a apontar numa outra direção. E as pessoas que trabalharam contigo no primeiro nicho vão reconhecer a tua credibilidade naquele segundo nicho também, pois já conhecem a tua reputação e a tua forma de trabalhar.

      Para além disto, podes também escolher formatos diferentes para trabalhar nichos diferentes. Eu, por exemplo, tenho um formato diferente para trabalhar um outro nicho dentro do meu negócio: o formato de membership para trabalhar o desenvolvimento pessoal. Apesar de o meu foco principal ser negócios online, tenho este formato diferente para uma outra área. E isto também foi desenvolvido em alturas diferentes.

      Para acrescentar ainda mais profundidade a tudo isto e ao teu negócio, podes ter ainda um formato diferente para esse outro nicho e que não esteja visível para o público em geral. Ou seja, teres um nicho que é uma oferta apenas para quem já conhece o teu trabalho e já trabalhou contigo. Isto não precisa de estar visível no teu site ou nas tuas redes sociais, até para não confundir os teus potenciais clientes.

      Outra nota que quero deixar neste tópico dos nichos tem que ver especificamente com o coaching.

      Esta pode ser uma questão um pouco polémica na área do coaching. Eu sei que todas as pessoas que já fizeram uma boa certificação em coaching aprenderam que, no coaching, não há distinção entre o que se pode fazer e as diferentes áreas em que se pode trabalhar. As ferramentas são as mesmas em qualquer área da vida. Portanto, um coach, idealmente, deverá saber aplicar as ferramentas que tem na sua pasta a qualquer área da vida, situação e objetivo.

      No entanto, numa perspetiva de marketing esta não é a melhor estratégia. Não estamos a dizer que um coach especialista em determinada área só saberá trabalhar nessa área. Aliás, em teoria, um coach deverá ser capaz de trabalhar todas as áreas, até porque tem as ferramentas necessárias para isso. O que é importante aqui é que, em termos de comunicação e de marketing, em termos daquilo que eu represento e daquilo que é a minha marca, aí, sim, eu devo conseguir focar-me numa área muito mais específica.

       

      Então e como é que podes descobrir qual é a área de especialização ideal para ti?

      A minha primeira recomendação é que não penses demasiado no assunto.

      Depois, para te ajudar, tenho duas questões para ti e acredito que as tuas respostas te vão indicar por onde deves começar.

      Acredito também que só quando te colocares em ação é que vais perceber se essa área de atuação é ou não a ideal para ti.

      As perguntas que te proponho são:

      1. O que é que te faz vibrar? O que é que, dentro da tua área de atuação, dentro de tudo aquilo que podes fazer, te faz vibrar?
      2. O que é que é fácil para ti? O que é que fazes sem dificuldade?

      Depois de responderes a estas questões já terás mais claro por onde podes começar. E, então, é executar. Passo após passo, com a tua ação, vais obtendo clareza, quer estejas no caminho certo ou quer precises de redirecionar. Sem ação é que será difícil chegares a uma conclusão 100% certa sobre qual deverá ser o teu nicho.

       

      Já tens a tua área de especialização ou ainda enfrentas alguma dificuldade com esta escolha? Conta-me qual é o teu desafio.

      Escolher um nicho de negócio é uma decisão importante e não te limita nem às tuas diversas capacidades. Eu explico-te como podes escolhê-lo e porquê.